quinta-feira, 22 de março de 2007

Paul de Arzila


Situa-se a cerca de 11 km a oeste de Coimbra, na margem esquerda do rio Mondego, com uma orientação aproximada de NNO para SSE. Trata-se de uma zona húmida com cerca de 150 ha que, à beleza da sua paisagem, associa um incontestável valor ecológico. É uma reserva com elevada biodiversidade, particularmente sob o ponto de vista faunístico, com várias espécies estritamente protegidas por convenções internacionais (FERRAND DE ALMEIDA et al., 1983).
O paul é uma baixa que se alonga de sul para norte, com um nível de 10 m para o lado da cabeceira, junto da Moita Santo, e de 8 - 9 m na Barroca Sargenta, faz a ligação com Insuas d'El Rei, já do rio Mondego. Seu comprimento é pouco mais de 6 km, sendo a largura média do vale de cerca de 300 m.
A área envolvente, constituindo um vale relativamente aberto, apresenta na linha divisória de água cotas da ordem dos 50 m ou pouco mais, sendo as suas encostas cortadas por linhas de água temporárias que descem para o paul.
Este é drenado por três valas denominadas, de nascente para poente, Vala dos Moinhos, Vala do Meio ou do Paul de Arzila, e Vala da Costa.
O verdadeiro paul é a zona alagadiça que fica para jusante do Casal das Figueiras, local a partir do qual a Vala do Meio tem um traçado absolutamente rectilíneo até quase à Barroca Sargenta, um pouco antes da confluência com o rio Mondego.

2 comentários:

ecbenedita disse...

Adorei a ideia!
Espero, se o pouco tempo me permitir, partilhar convosco algumas notícias da minha região!
Cumprimentos biológicos e ecológicos
paulacastelhano

Sofia Quaresma disse...

A invasão por caniço em Arzila(problema comum em tantas ZH) foi tema de uma comunicação no seminário dos passados dias 12-13 de Outubro em Peniche: o Paúl ficou de cara lavada comas intervenções dos últimos 4 anos mas...as plantas e, em alguns casos os sedimentos, ficaram no local, constituindo, por exemplo vertentes. Seria complicadíssimo remover tantos "resíduos" mas os nutrientes voltarão ao ciclo (tanto que falámos disto na acção!) Vale a iniciativa do ICNB mas o formato não é o ideal.